Especial Velozes e Furiosos - Inicio

A semana que se inicia vai ser dedicada aos modelos da série Velozes e Furiosos, então nada melhor do que falar um pouco sobre a mesma, acompanhem.

Um filme sem maiores pretensões que se transformou em uma das maiores franquias do cinema, são sete filmes que podem ser divididos em pelo menos três trilogias que é fruto da mudança de perfil da série ao longo dos anos, pensando nisso o blog preparou dois especiais focados nessas trilogias, a primeira vai do primeiro ao terceiro filme, a segunda do quarto ao sexto e a terceira iniciou-se com a sétima continuação, vamos entender nas linhas seguintes essa distinção.

A primeira trilogia tem um olhar voltado para os rostinhos bonitos dos atores e nos carros customizados, as histórias de crimes que os motivam são apenas um pano de fundo, o interessante também é observar os carros que participam dos longas, que mesmo em cenários diferentes seguem um mesmo estilo ou segmento, vejamos.

Velozes e Furiosos - O filme

O primeiro Velozes e Furiosos chegou aos cinemas em janeiro de 2001, em uma época onde a cultura tuning estava em alta, principalmente nos carros japoneses, o longa destaca alguns modelos como: o Mazda RX-7, Nissan Sylvia e Skyline, Honda Civic e S2000, Mitsubishi Eclipse e Toyota Supra, entre eles havia um intruso, o Volkswagen Jeta. Entre os carros americanos o grande destaque foi exatamente o único da história, o Dodge Charger R/T 1970 preparado para arrancada. Nessa história a preparação dos carros tem destaque, as peças são mostradas, o trabalho de construção, enfim um filme para quem gosta de carros.

Mais Velozes e Mais Furiosos

O segundo filme muda o cenário, agora é Miami Beach com suas belas praias, mais uma vez os carros japoneses são as estrelas, com destaque para: Nissan Skyline GT-R (R34), Toyota Supra 1995, Honda S2000, Mazda RX-7, Mitsubishi Lancer Evo e Eclipse. Os carros americanos em menor quantidade também marcam presença com destaque para o Chevrolet Camaro Yenko e o Dodge Challenger R/T 1970. Novamente a atenção esta nos carros com varias cenas mostrando a preparação dos mesmos.

Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio

Novamente o cenário muda, e para bem longe dos Estados Unidos, precisamente Tóquio no Japão. Mudam-se os rostos, mas os carros japoneses continuam em evidência com destaques para: o Mazda RX-7 e o RX-8, o Mitsubishi Lancer Evo, o Nissan 350z e o Silvia. Como trata-se de um filme de Hollywood um modelo americano tem que fazer a grande cena do final, e nesse a grande lenda é o Ford Mustang GT 1967. Além de mostrar a preparação dos carros, o longa mostra também a transformação do protagonista em um piloto de drift.

Em comum esses três filmes se caracterizam por ter carros japoneses customizados, tanto na parte externa como na interna e personalizações na mecânica que os deixam em igualdade de condições de enfrentar Muscle Car e superesportivos europeus.

A quantidade de clássicos americanos até o terceiro filme é pequena, mesmo assim se destacam como as grandes estrelas, é o caso do Dodge Charger R/T 1970 do primeiro longa, do Chevrolet Camaro Yenko 1969 e do Dodge Challenger R/T 1970 no segundo e do Ford Mustang GT 1967 do terceiro.

Só que o cenário estava prestes a mudar, a franquia tinha potencial para ir mais longe, só que não adiantava centrar apenas nos apaixonados por carros, era preciso atingir outros potenciais interessados, é onde entra a trilogia seguinte que falo no final da semana, enquanto isso apreciem os modelos selecionados para aparecerem no blog ao longo da semana.

Comentários

  1. essa franquia mexe com a galera.... sou fan... incondicional... abçs amigo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas